O PODER DO SILÊNCIO

Um discípulo sincero deverá reconhecer e aceitar a necessidade de permanecer, várias vezes no decorrer do dia, em SILÊNCIO, de modo que a energia, as instruções, irradiações e a força da Presença Divina “EU SOU” possam fluir aos seus corpos inferiores, assim como à consciência externa.

No Oriente, a concentração e meditação constituem a fonte principal de cada atividade. No Ocidente, ao contrario, onde a força e a atenção do discípulo são completamente tomadas pelas circunstancias e exigências de cada momento, o tempo, para esta comunhão espiritual, é bastante negligenciado. Aí, o sentimento do indivíduo desvirtua-se através de uma autojustificação, porquanto ele próprio declara ser cansativo o seu trabalho e, simplesmente, não dispor de tempo suficiente para FICAR EM SILENCIO E PARA SABER QUE “EU SOU DEUS”!

O indivíduo crê que as exigências dos quatro corpos inferiores, seus desejos e sugestões são impulsionados pelo próprio ser interno e isto dificulta o seu contato com sua Presença “EU SOU”. O discípulo sincero deverá, por este motivo, limpar os seus corpos inferiores e submeter-se a uma rigorosa disciplina. Quero dizer: deverá fazer uma auto-analise e colocar-se em seu verdadeiro lugar, como servo da Presença Divina “EU SOU”. Isto poderá ser feito mais facilmente, trazendo ao SOSSEGO, a energia do corpo do pensamento e o mar revolto do mundo dos sentidos, , assim como, através da PROIBIÇÃO dos erros do passado, presos ao corpo etérico e ainda através da EDUCAÇÃO do corpo físico. Naturalmente o plano ou intento requer muito tempo, paciência, persistência e força de vontade. Só quando isto é alcançado, poderá ser percebida, pelo discípulo dentro de si, a voz silenciosa ou suave da Presença “EU SOU”.

Os Mestres Ascensionados ensinam que a invocação à Presença Divina EU SOU e as Legiões de Luz é essencial para MAGNETIZAR a corrente de energia de SUAS POTÊNCIAS, através de nós. O individuo que faz, diariamente os indispensáveis apelos, deverá PERMANECER NO SILENCIO, receber e aceitar as irradiações que foram invocadas. Porém, será mister despender algum tempo para, realmente, recebe-Ias.

Quantas vezes acontece que, durante contínuos e ininterruptos apelos, afirmações, meditação, pedido e contemplação, o discípulo não deu o indispensável sossego aos corpos internos, para poder entrar em união com as vibrações mais elevadas! Aqui deverá haver um equilíbrio, entre a energia que foi enviada para o Alto e o recebimento da misericórdia suplicada.

Com amor,

Maha Chohan

Fonte :Texto retirado do Livro “Eu Sou o Eu Sou” – Ponte Para a Liberdade

Anúncios